Envios grátis para Portugal Continental com encomendas acima de 100€

Ramos Pinto Adriano Comemorativo Douro

16.00

10 em stock

Ramos Pinto Adriano Comemorativo Douro – É um vinho muito agradável e versátil. O Adriano é um blend de 6 anos de idade. É a partir dos 6 ou 7 anos que o Vinho do Porto começa a precipitar a sua pigmentação vermelha e as nuances de Tawny começam a aparecer. Cor com notas vermelhas de tawnies semi-evoluídos, com menisco alaranjado, fruto do seu envelhecimento. Apresenta uma grande densidade, com notas de fruta fresca (cereja e amora). O envelhecimento em carvalho proporciona o aparecimento dos aromas a frutos secos (ameixa e noz) e aromas etéreos e balsâmicos. O ataque a frutos frescos é intenso e gradual. Equilíbrio perfeito entre a frescura e o envelhecimento. As notas apimentadas provêm da sua maturidade. Na boca é longo, elegante e suave. Devido às suas características, pode ser bebido acompanhando melão com presunto, doces de frutos secos e avinhando uma boa conversa de final de refeição.

Castas: Tinta Roriz, Tinto Cão, Touriga Francesa

Servir a: 16°C-18°C

Álcool : 19,5%

Ramos Pinto Adriano Comemorativo – Edição Comemorativa do Centenário da 1ª Travessia Aérea Atlântico Sul.

Ramos Pinto Adriano Comemorativo Douro -No início do séc. XX, enquanto as grandes Casas de Vinho do Porto difundiam e consolidavam o comércio com mercados do Centro e Norte da Europa, Adriano viu no mercado sul-americano a oportunidade de reforçar a quota de mercado da Ramos Pinto e divulgar um dos símbolos culturais do nosso país – o Vinho do Porto. Assim, nascia o Vinho Adriano Ramos Pinto Reserva – a quem o fundador dera o seu nome num acto de compromisso com a qualidade do vinho que apresentava ao Brasil. Trata-se de um blend com aproximadamente 8 anos de idade, envelhecido em cascos de carvalho.

A Ramos Pinto lançou, no seguimento das celebrações do Centenário da 1ª Travessia Aérea Atlântico Sul, uma edição comemorativa do vinho Adriano Ramos Pinto Reserva numa versão fac-simile da garrafa original.

A narrativa da 1ª Travessia Aérea Lisboa – Rio de Janeiro ficou indelevelmente ligada à da Casa Ramos Pinto, pois, além dos aviadores – Gago Coutinho e Sacadura Cabral –, o “Lusitânia” transportava uma garrafa de Vinho do Porto Adriano da Casa Ramos Pinto.

Peso 1.2 kg